Brechó de Arte será realizado nesta sexta-feira (29) na Galeria Trapiche


A Galeria Trapiche Santo Ângelo, equipamento cultural da Prefeitura de São Luís, realizará nesta sexta-feira (29), a partir das 14h, o I Brechó de Arte. A ideia é favorecer a compra, venda e troca de objetos de arte por meio de ação cultural coletiva.

Qualquer pessoa pode participar doando, trocando ou comprando algum objeto artístico. Roupas, CD’s, vinis, eletrodomésticos, móveis, bijuterias, livros, revistas, objetos utilitários, dentre outros, estarão à venda ou participando do escambo entre os participantes. O evento se estenderá até às 21h, com entrada franca.

SERVIÇO

O quê? I Brechó de Arte da Galeria Trapiche

Quando? Sexta-feira (29), a partir das 14h

Onde? Galeria Trapiche Santo Ângelo (Av. Vitorino Freire, s/nº – Praia Grande, em frente ao Terminal de Integração)

Func premiará vencedores do 35º Concurso Literário nesta sexta-feira (29)


Após o anúncio dos vencedores do 35º Concurso Literário na semana passada, a Prefeitura de São Luís, por meio da Fundação Municipal de Cultura (Func), realizará nesta sexta-feira (29), a partir das 17h, na Fonte de Ribeirão, a solenidade de premiação dos escritores contemplados no concurso cultural. Cada autor premiado receberá o valor de dez salários mínimos e certificado de participação pela obra vencedora. Serão publicados mil exemplares de cada livro.

As obras premiadas foram consideradas pela Comissão Julgadora como de excelente qualidade, com destaque para as categorias romance e livro infantojuvenil. A maioria dos escritores vencedores é jovem e, apesar da pouca experiência na produção literária, conseguiu surpreender os jurados com o nível dos conteúdos. É o caso da estudante de Jornalismo, Sabryna Rosa Mendes de Castro, de apenas 20 anos de idade. Natural da cidade de Itapecuru-Mirim, a estudante foi premiada na categoria romance, com o livro “Café Amargos”, nesta que foi a primeira participação dela em um concurso literário.

As obras foram avaliadas por uma Comissão Julgadora formada por dezesseis profissionais (sendo um julgador maranhense e outro nacional, por categoria) das áreas de Letras, Literatura, Teatro, Comunicação, Educação e Cultura.

O Concurso Literário Cidade de São Luís está em sua trigésima quinta edição e tem como objetivo fomentar a produção literária dos autores e escritores da capital maranhense, nos gêneros literários: romance, novela, contos, poesia, ensaios, peça teatral, literatura infantojuvenil e jornalismo literário.

OBRAS PREMIADAS
Prêmio Aluízio Azevedo na categoria romance
-Cafés Amargos, de Sabryna Rosa Mendes de Castro.

Prêmio Graça Aranha na categoria novela
-O Labirinto, de Adonay Ramos Moreira.

Prêmio Coelho Neto na categoria contos
-O Suicida, de Antônio Carlos Araújo Ribeiro Júnior.

Prêmio Dona Carochinha na categoria literatura infantojuvenil
-A Formiguinha Bruna e o Reino das Saúvas, de Wescley Brito da Silva.

Prêmio Sousândrade na categoria poesia
-A Ilha do Encoberto, de Claudicélio Rodrigues da Silva.

Prêmio Arthur Azevedo na categoria peça teatral
-Post Mortem, de André Felipe Cruz Correa.

Prêmio Antônio Lopes na categoria ensaios
-A Flecha, a Pedra e a Pena: João Affonso, Aluísio Azevedo e a primeira revista ilustrada do Maranhão, de Iramir Alves Araújo.
Prêmio João Lisboa na categoria jornalismo literário
-Vem Cá Curiar Cacuriá!, de Inara Conceição Melo Rodrigues.

Fundação Municipal de Cultura apoia Sesc Amazônia das Artes


sescTeatro da Cidade receberá atrações da programação nos dias 26, 28 e 30 de agosto.

A programação da sétima edição do Sesc Amazônia das Artes tem ocupado os principais espaços e equipamentos culturais do Centro Histórico de São Luís neste mês de agosto. No Teatro da Cidade de São Luís, equipamento da Prefeitura, serão realizados três espetáculos musicais nos dias 26, 28 e 30 de agosto, sempre às 19h, com entrada gratuita.

No dia 26 (terça-feira), haverá a apresentação do show musical Vivo na Floresta, com o Grupo Imbaúba, do Amazonas. Os músicos compõem um trabalho acústico e instrumental, com repertório que reproduz a sonoridade orgânica da natureza (trinado de pássaros, farfalhar de folhas, batidas de troncos e raízes) e que levam o ouvinte à experiência dos sons e ruídos da floresta amazônica, com uso de instrumentos convencionais e alguns instrumentos de percussão criados pelo próprio grupo.

Grupo Imbaúba. Foto: Ascom/Sesc

Grupo Imbaúba. Foto: Ascom/Sesc

No dia 28 (quinta-feira), será a vez do grupo Ben Charles e Los The Os, de Roraima, apresentarem o show Carimbó Eletro Seco. Ben é considerado um dos pioneiros da cena rock da cidade de Boa Vista. Com sete discos lançados, sendo o último o título do show, o músico e multi-instrumentista produz os próprios discos. A sonoridade é um encontro de influências que vão do rock ao reggae passando pelos gêneros percussivos presentes da música brasileira, num diálogo sempre presente com a guitarra. A poética do compositor aborda os temas do amor e da ecologia.

Ben Charles. Foto: Ascom/Sesc

Ben Charles. Foto: Ascom/Sesc

No dia 30 (sábado), a programação da mostra cultura do Sesc encerra com o show No Quintal, com o cantor e compositor rondoniense Bado. As canções buscam na memória e lembranças dos quintais amazônicos, cheio de histórias de mitos e ritos, a inspiração para a poesia e musicalidade.

Canto Bado. Foto: Ascom/Sesc

Canto Bado. Foto: Ascom/Sesc

Sesc Amazônia das Artes
O projeto Sesc Amazônia das Artes é uma promoção anual do Sesc com o objetivo de fortalecer a produção cultural da região da Amazônia Legal a partir da difusão, intercâmbio e circulação de vários produtos artísticos nas linguagens Dança, Teatro, Cinema, Artes Visuais e também entre os artistas residentes nos estados da Amazônia Legal, contribuindo para a transformação e desenvolvimento cultural do seu público.

Fundação Municipal de Cultura anuncia os vencedores do 35º Concurso Literário


A Prefeitura de São Luís, por meio da Fundação Municipal de Cultura (Func), divulgou nesta quinta-feira (21) o resultado final do 35º Concurso Literário Cidade de São Luís. A premiação tem como objetivo fomentar a produção literária dos autores e escritores da capital maranhense, nos gêneros literários: romance, novela, contos, poesia, ensaios, peça teatral, literatura infantojuvenil e jornalismo literário.

Oito obras de diferentes autores serão premiadas e cada um receberá o valor de dez salários mínimos, junto com o certificado de participação. A Fundação vai publicar mil exemplares de cada obra premiada.

Para o presidente da Func, Francisco Gonçalves, a importância do concurso vai além da premiação porque as obras sensibilizam o leitor com o imaginário contemporâneo da cidade. “Todo artista é uma antena sensível da percepção social. A Literatura também serve para isso. Favorece a criação de novos imaginários para com a cidade. O concurso não é somente para termos novos escritores. É também para termos mais leitores”, ressaltou.

Foram 98 candidatos inscritos no concurso. As obras foram avaliadas por uma Comissão Julgadora formada por dezesseis profissionais (sendo um julgador maranhense e outro nacional, por categoria) das áreas de Letras, Literatura, Teatro, Comunicação, Educação e Cultura, e presidida pela professora doutora Márcia Manir Miguel Feitosa, coordenadora do curso de Mestrado em Cultura e Sociedade da Universidade Federal do Maranhão e pesquisadora nas áreas de Literatura Brasileira e Portuguesa, Literatura e Cultura Maranhense, Estudos Literários, entre outras.

Para Márcia Manir, o resultado do concurso aponta para um avanço na produção literária maranhense entre escritores jovens, com bastante qualidade, e que dialogam com a cultura popular, o espaço urbano, o folclore e a história maranhense, especificamente de São Luís. “Ficamos muito felizes em poder premiar jovens escritores. As obras premiadas nas categorias romance e literatura infantojuvenil, por exemplo, foram surpreendentes, de excelente qualidade. Na categoria poesia, o autor premiado criou uma obra interessante relacionada com o tema do sebastianismo. Na categoria ensaio o público vai poder conferir uma análise interessante sobre o jornal A Flecha, importante matutino do século XIX”, destacou.

Documentação
Toda a documentação dos participantes estará disponível para entrega a partir de segunda-feira (25), das 8h30 às 12h30, na Casa dos Blocos Tradicionais, localizada na Rua Isaac Martins, nº 125, Centro. Só poderão requisitar a documentação os próprios candidatos junto à Secretaria Executiva do Concurso, no prazo de 30 dias. Não haverá revisão ou reavaliação da decisão da Comissão Julgadora, conforme consta no item 3.8 do edital: “As decisões dos jurados são definitivas e irrecorríveis, não havendo reavaliação ou revisão das decisões proferidas”.

A solenidade de premiação acontecerá até o final do mês de agosto, com data ainda a ser divulgada.

Acesse abaixo a lista dos vencedores do 35º Concurso Literário e o currículo resumido de cada premiado.

Galeria Trapiche abre duas exposições nesta terça, 19


Foto: Pierre Verger (Acervo Museu Afrodigital UFMA)

Foto: Pierre Verger (Acervo Museu Afrodigital UFMA)

“Punga dos Homens no Tambor de Crioula” e “Sobras da Flora” são as exposições que entram em cartaz nesta terça-feira (19), às 19h, na Galeria Trapiche.

Poucos sabem que além dos toques dos tambores e o canto do coro os homens também têm espaço para a dança no tambor de crioula. Na mostra “Punga dos Homens no Tambor de Crioula”, exposição fotográfica que abre nesta terça-feira (19), a partir das 19h, no salão da Galeria Trapiche, a chamada “punga dos homens” aparece registrada em imagens de festas de tambor de crioula na região do Munim, onde a prática ainda acontece.

A mostra reúne fotografias produzidas pelos pesquisadores Jonero Santos, Anderson Fernandes, Marco Aurélio Haickel e Assuero Costa focando nos personagens masculinos que integram esta manifestação cultural. As fotos foram tiradas no povoado de Centro do Meio (cidade de Icatu), no povoado Quilombo de Miranda (cidade de Rosário) e em São Luís durante o 2º aniversário do Centro Cultural Mestre Amaral (Praça Dom Pedro II), quando os mestres baiadores e pungadores José Conceição Silva (Zé de Lina) e Benedito Pincé vieram de Icatu para uma demonstração da punga dos homens aqui em São Luís.

Segundo Jonero Santos, a punga é um elemento essencial do tambor de crioula. “O toque é dado pela marcação do tambor grande e deve ser acompanhado pelo movimento de punga da coreira dançante. Na dança das mulheres, a punga é um movimento de umbigada, de cumprimento e convite para a entrada na roda do tambor. A punga dos homens consiste em uma série de movimentos que se iniciam com bailado do coreiro baiador com a coreira na roda, escolha da parceria, os movimentos de combinação e preparação e a aplicação da punga”, explicou.

A punga dos homens possui movimentos que lembram a capoeira. Alguns “golpes” visam à derrubada dos parceiros ou apenas sugerem jogos lúdicos de ataque e defesa. “Ao fim das festas, os tambozeiros rumavam para a beira das lagoas para praticar o ‘atracamento e o cangapé’. Improvisavam torneios de lutas que envolviam diversos ‘topes’. Crianças e adultos participavam.”, concluiu.

Arte e reciclagem
Da reciclagem vem a matéria prima para o trabalho de Edgar Pereira na exposição “Sobras da Flora”, que também tem início nesta terça. Madeira, galhos, troncos e raízes compõem as esculturas presentes na mostra. “Andando pela orla do matagal próximo a minha residência, encontrei uma tora de acácia, sobra de podagem. Então me veio a ideia de fazer algo parecido com uma carranca, lembrando as do rio São Francisco. Comecei a entalhar pela primeira vez uma figura. Desde então, tomei gosto pelo tipo de passatempo e continuei a fazer outros trabalhos”, esclarece o artista.

As mostras “Punga dos Homens no Tambor de Crioula” e “Sobras da Flora” ficam em exposição até o dia 04 de setembro, com entrada gratuita. A Galeria Trapiche está localizada na Avenida Vitorino Freire, s/nº – Praia Grande (Centro Histórico).

Fundação Municipal de Cultura apoia espetáculo em espaços públicos da cidade


Foto: Layza Vasconcelos

Foto: Layza Vasconcelos

Espetáculo Gato Negro, da Cia de Teatro Nu Escuro, será apresentado nesta quinta (21) e sexta-feira (22) em São Luís.

A Prefeitura de São Luís, através da Fundação Municipal de Cultura (Func), está apoiando o espetáculo Gato Negro, da Cia de Teatro Nu Escuro, de Goiás. A peça resgata histórias de personagens e mitos que fazem parte da memória afetiva de muitos brasileiros. O grupo se apresenta na quinta-feira (21), às 19h, na Fonte do Ribeirão, e na sexta-feira (22), às 20h, na Praça dos Catraieiros.

No enredo, a história de três irmãs que vivem isoladas em uma fazenda no interior de Goiás, no início do século XX. Por sete anos, elas esperam o retorno de um cavalheiro que prometeu se casar com uma delas. A espera é alterada pela visita de uma estranha criatura, um personagem meio homem, meio gato, que altera a rotina das irmãs.

A montagem é o segundo espetáculo dentro da trilogia Goyaz, na qual a Cia. Nu Escuro aborda a história da formação rural do Estado de Goiás. A trilogia recebeu o Prêmio ProCultura de Estímulo ao Circo, Dança e Teatro de 2010, o Prêmio Funarte de Artes na Rua em 2011 e também contou com o incentivo da Lei Goyazes – Lei Estadual de Goiás de Incentivo a Cultura.

O espetáculo utiliza linguagem pautada na metodologia do Teatro de Grupo, com uso de vários recursos, como bonecos, fantoches, danças populares e outras enunciações cênicas. Além das apresentações na quinta e sexta, o grupo teatral vai oferecer no sábado (23) uma vivência prática de música e dança de salão para teatro a atores e bailarinos.

A Cia Nu Escuro também vai percorrer as cidades de Belém/PA, Natal/RN, Goiânia/GO e outras cinco cidades do estado de Goiás. O espetáculo tem patrocínio do Prêmio Funarte Artes na Rua/2013 e da Petrobras Cultural.

SOBRE A COMPANHIA

A Cia de Teatro Nu Escuro é uma das principais representantes das artes cênicas produzidas na região Centro-Oeste do Brasil, e suas obras são, em sua grande maioria, construídas sobre textos autorais e linguagem própria. Fundado em 1996 por alunos remanescentes da antiga Escola Técnica Federal de Goiás, a companhia já tem 14 espetáculos montados, e inúmeras oficinas de formação profissional e de público, realizadas em diversos estados brasileiros e também no exterior. A Companhia mantém em cartaz um repertório de cinco espetáculos e mais duas cenas curtas.

FICHA TÉCNICA

Elenco: Abilio Carrascal, Adriana Brito, Eliana Santos, Izabela Nascente e Lázaro Tuim.

Direção e Dramaturgia: Hélio Fróes.

Direção Musical: Abilio Carrascal e Cristiane Perné.

Músicas originais: Cristiané Perné, Hélio Fróes e Abilio Carrascal.

Coreografias: Lázaro Tuim, Luciana Caetano e Juliano Andrade.

Figurinos: Rô Cerqueira.

Cenografia: Wagner Gonçalves.

Bonecos: Izabela Nascente, Marcos Lotufo e Marcos Marrom.

Vida e obra do Reverendo Moon em exposição na Galeria Trapiche


divulgação

divulgação

Exposição é uma realização da AFUPM e fica em cartaz até quarta-feira (13).

A Galeria Trapiche Santo Ângelo, equipamento cultural da Prefeitura de São Luís, expõe, até esta quarta-feira (13), um pouco da história de vida e realizações do líder religioso sul-coreano Sun Myung Moon, popularmente conhecido como Reverendo Moon, fundador da Igreja da Unificação, que pregava a construção de um mundo religioso multicultural por meio de casamentos em massa. A exposição é uma homenagem da Associação das Famílias para Unificação e Paz Mundial (AFUPM).

Livros, revistas, vídeos e fotos recontam a trajetória do reverendo e sua atuação no Brasil, falecido no dia 02 de setembro de 2012. Segundo informações do site da associação, o grupo religioso está presente em mais de 120 países. No Brasil, desde a década de 1970, com forte presença no Estado do Mato Grosso do Sul. Em São Luís, a sede da igreja está localizada na Avenida Ana Elvira, nº 144, no bairro Divineia (Olho D’Água).

A doutrina do grupo – Teologia da Unificação – prega os valores da família como célula básica e unificadora da sociedade. Eles acreditam que o casamento é baseado em princípios universais e que pode ser um recurso em nome da paz mundial. “O reverendo acreditava na unificação dos países, inclusive das duas coreias, a partir das famílias. Nós acreditamos na construção de famílias verdadeiras centralizadas em Deus”, explicou o pastor Galdino Encarnação, membro da Igreja da Unificação.

O reverendo Moon ficou conhecido pelos casamentos em massa de milhares de fiéis, muitos de diferentes países. Alguns casais mal se conheciam e trocavam as primeiras palavras minutos antes da cerimônia religiosa. Os casais eram escolhidos por fotos e informações pessoais.

A Galeria Trapiche fica localizada na Avenida Vitorino Freire, s/n, Praia Grande, em frente ao Terminal de Integração) e funciona no horário das 9h às 19h, com entrada gratuita.

Prefeitura divulga edital do V Salão de Artes de São Luís


As inscrições estão abertas no período de 19 de agosto a 30 de setembro.

A Prefeitura de São Luís, por meio da Fundação Municipal de Cultura (Func), divulgou o edital para realização do V Salão de Artes Visuais de São Luís. O evento é um dos principais meios de incentivo à criação e difusão da produção artística contemporânea no Maranhão, sendo realizado na Galeria Trapiche Santo Ângelo. Este ano, há a possibilidade do Salão ser ampliado para outros espaços expositivos da capital maranhense.

“A Fundação considera importante chegar a novos espaços e fazer com que o cidadão ludovicense ou visitante conheça e circule por outros lugares, como forma de recuperar o prazer e o hábito de difundir novos olhares dos habitantes para a própria São Luís. E também fazer com que as artes visuais chegue a outras galerias, a outras pessoas que não têm o hábito de ir até a Galeria para fruir das obras de arte”, explicou o presidente da Func, Francisco Gonçalves.

Inscrições
As inscrições estarão abertas no período de 19 de agosto a 30 de setembro, por meio do endereço eletrônico: vsalaodeartedesaoluis2014@gmail.com, no qual o artista poderá solicitar a ficha de inscrição.

Poderão participar artistas brasileiros, com produção no Maranhão, ou de estrangeiros residentes no Estado há um ano ou mais., com propostas de livre temática em várias expressões estéticas: pintura, escultura, arte e tecnologia, assemblage, cerâmica, colagem, desenho, design gráfico (ilustração, humor gráfico e quadrinhos), fotografia, grafitti, gravura, instalação, intervenção urbana, objeto, performance, tapeçaria e videoarte, dentre outras

Cada artista poderá inscrever até 02 (duas) obras em cada categoria. Serão selecionadas até 50 obras por um júri de seleção e um júri de premiação formado por profissionais de reconhecida competência no campo das Artes Visuais no Brasil.

Serão premiadas 07 (sete) obras: cinco prêmios no valor de R$ 7 mil reais, cada; um prêmio no valor de R$ 6 mil reais concedido pelo júri popular, e o prêmio de R$ 15 mil reais destinado ao vencedor do Salão.

O V Salão de Artes de São Luís será realizado no período de 12 de dezembro de 2014 a 30 de abril de 2015, na Galeria Trapiche Santo Ângelo (Av. Vitorino Freire, s/nº, Praia Grande, em frente ao Terminal de Integração), com visitação aberta ao público de forma gratuita.

Acesse abaixo o edital do V Salão de Artes de São Luís

Prefeitura realiza pesquisa durante VI Lençóis Jazz & Blues Festival


Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Pelo segundo ano consecutivo, o Lençóis Jazz & Blues Festival recebe apoio da Prefeitura de São Luís por meio da Secretaria Municipal de Turismo (Setur) e Fundação Municipal de Cultura (Func).

A Prefeitura está patrocinando toda a estrutura de sonorização e disponibilizado banheiros químicos no local. A sexta edição do evento será realizada nesta sexta-feira (8) e no sábado (9), na Praça Maria Aragão. O apoio ao evento possibilitará identificar a procedência do turista e o reflexo dessa movimentação nas 52 atividades relacionadas ao setor turístico. Para isso, será realizada uma pesquisa no local do evento, estratégia inédita para aplicação de questionários aos visitantes, normalmente realizada em portões de entrada da cidade, como no Aeroporto Internacional Marechal Cunha Machado.

O secretário de Turismo, Lula Fylho, informou que a organização do evento firmou parceria com a TAM para divulgação do festival na revista mensal da operadora permitindo visibilidade nacional e internacional de São Luís. “Achamos interessante abraçar o evento como ferramenta de divulgação do destino e também para diversificarmos nosso calendário cultural, ampliando o percentual de turista neste período do ano”, observa.

A primeira etapa do evento é realizada em Barreirinhas, portão de entrada dos Parques dos Lençóis Maranhenses, e ocorreu no final de semana passado. A segunda etapa é realizada em São Luís, e o apoio ao festival é uma iniciativa no sentido de estreitar as relações das prefeituras de São Luís e Barreirinhas, polos turísticos importantes do estado, por meio de atividades culturais comuns.

Para o presidente da Func, Francisco Gonçalves, é necessário investir na profissionalização do campo cultural, fomentando a produção de eventos na cidade. “Achamos importante apoiar eventos como o Lençóis Jazz & Blues Festival. Examinamos os projetos que chegam na Func a partir de critérios. Um desses critérios, no caso do festival, é a parceria com o município de Barreirinhas. A Prefeitura de São Luís tem interesse em manter relações sólidas com o polo turístico dos Lençóis”, esclarece Francisco Gonçalves.

Segundo o presidente da Func, no próximo ano deve haver um novo ordenamento jurídico do campo da cultura normatizando os contratos de serviços artísticos. Para isso, estão sendo desenvolvidas várias ações apoiadas pela Prefeitura como a legislação do Sistema Municipal de Cultura, assim como a Lei Municipal de Incentivo a Cultura e a regulamentação do Fundo Municipal de Cultura.

ENCERRAMENTO
O VI Lençóis Jazz & Blues Festival será encerrado por uma atração internacional: a violinista e cantora cubana Yilian Cañizares, exponencial da nova geração do jazz latino. Oito atrações estão programadas para as duas noites no palco da Praça Maria Aragão.