Func adia reunião de monitores para a próxima quarta-feira, 8


A coordenação executiva da 8ª Feira do Livro de São Luís (FeliS) já deu início aos preparativos para a realização de maior feira literária do Maranhão, que tem início no final de outubro. Após divulgação dos resultados das propostas de realização de palestras, lançamentos de livros e apresentações artístico-culturais, na próxima quarta-feira (8), no Auditório da Praça Maria Aragão, haverá reunião com os monitores inscritos na Feira. A data da reunião foi adiada devido a realização das eleições neste domingo, 05.

A reunião acontecerá em três turnos, de acordo com o horário de inscrição do candidato. Às 8h30, deverão comparecer os monitores inscritos no turno matutino. Às 13h, os inscritos no turno vespertino; e às 17h, os inscritos no turno noturno. “Aqueles que faltarem à reunião, serão substituídos por monitores que estão no cadastro de reserva. A reunião tem o caráter eliminatório também”, ressaltou Rita Oliveira.

O objetivo é definir as atividades que deverão ser cumpridas durante o evento. 150 monitores atuarão como colaboradores da Feira. Cada monitor selecionado dentro das vagas receberá auxílio no valor de R$ 300 e certificado de participação, com carga horária de 40h. O pré-requisito para participação é ser aluno de instituições de ensino superior públicas ou privadas, cursando entre o 2º e o 6º período do curso.

8ª FELIS

“Literatura Infantil” é o tema da 8ª Feira do Livro de São Luís, que será realizada no período de 31 de outubro a 9 de novembro, no bairro do Desterro (Praia Grande). Entre os convidados nacionais, estão confirmados a presença dos escritores Maurício de Sousa e Marina Colasanti. Este ano, a Feira terá como patrono o jornalista e escritor Wilson Marques e também homenageará os escritores Ubiratan Teixeira (em memória), Mundinha Araújo (Raimunda Araújo) e Odylo Costa, Filho (em memória), pelo centenário de seu nascimento. A Feira do Livro de São Luís é uma realização da Prefeitura de São Luís, por meio da Fundação Municipal de Cultura (FUNC) e Secretaria Municipal de Educação (SEMED); co-realização do Serviço Social do Comércio (SESC); patrocínio da Vale do Rio Doce e apoio da Secretaria de Estado da Educação (SEDUC), Fundação da Memória Republicana e Associação dos Livreiros do Estado do Maranhão (ALEM).

Prefeitura divulga propostas selecionadas para Feira do Livro de São Luís


Faltando um mês para a realização da oitava edição da Feira do Livro de São Luís, que este ano acontecerá no período de 31 de outubro a 9 de novembro, a comissão organizadora do evento divulgou, nesta segunda-feira (29), o resultado final das propostas de lançamento de livros, palestras e apresentações artístico-culturais que vão compor a programação.

Todas as propostas inscritas para lançamento de livros foram habilitadas, de acordo com o edital de chamada pública divulgado pela Prefeitura. Serão 64 sessões de lançamento de publicações de autores maranhenses, entre obras inéditas e relançamentos, nas mais diversas categorias literárias (poesia, contos, romance, ficção, romance, literatura infantil, artigos, entre outros) que serão lançadas na Casa do Escritor Maranhense, espaço dentro da Feira destinado para o lançamento de livros.

“A Casa do Escritor Maranhense é um dos espaços mais visitados dentro da Feira por conta do lançamento de livros. A cada dia, haverá seis sessões de lançamento de livros, com tempo de apresentação de 40 a 50 minutos, em espaço confortável para receber o público e com direito a sessão de autógrafos. Os autores selecionados serão informados pela coordenação sobre o dia e horário de lançamento”, explicou Rita Oliveira, coordenadora da Feira do Livro.

Para seleção de palestras foram selecionadas 22 propostas relacionadas com a temática da Feira e com a transversalidade de temas relacionados com o patrono e homenageados.

“A comissão executiva e curadoria da Feira levou em consideração o tema principal da Feira, que é literatura infantil, e outras propostas relacionadas com os homenageados e o patrono. Teremos palestras e mesas sobre a questão dos 50 anos do Golpe Militar, por exemplo, a questão das biografias, religião, cultura popular, artes, entre outros. Além das propostas selecionadas, foram convidados palestrantes, escritores, poetas, artistas, pesquisadores, críticos e intelectuais de renome nacional para compor a programação”, ressaltou Rita.

A programação artístico-cultural da Feira contará com 63 atividades, com oficinas artísticas, apresentações musicais, contação de história, espetáculos infantis, espetáculos de rua, performances, intervenções artísticas, espetáculos adultos e leituras dramáticas.

“A programação cultural foi organizada para atender as mais diversas linguagens artísticas e culturais que dialogam com a literatura. É uma maneira de ampliarmos a experiência do texto escrito transposto para as diferentes dinâmicas artísticas, como forma do público ter mais interesse e prazer no contato com a literatura, para além do suporte tradicional que é o livro”, destacou Camila Grimaldi, coordenadora artística da Feira.

Todas as propostas de lançamentos de livros, palestras e apresentações artístico-culturais foram selecionadas por meio de editais públicos, para atender à política de democratização e acesso à cultura da gestão do prefeito Edivaldo.

SOBRE A 8ª EDIÇÃO
A 8ª Feira do Livro de São Luís acontecerá no período de 31 de outubro a 9 de novembro e terá como tema principal a literatura infantil, ocupando os principais espaços culturais do bairro do Desterro, no Centro Histórico.

Serão homenageados os escritores Wilson Marques (patrono), Ubiratan Teixeira (em memória), Mundinha Araújo (Raimunda Araújo) e Odylo Costa, Filho (em memória e homenagem ao centenário do escritor).

A Feira do Livro é uma realização da Prefeitura de São Luís, por meio da Fundação Municipal de Cultura (Func), co-realização do Serviço Social do Comércio (Sesc), apoio da Companhia Vale do Rio Doce e apoio da Secretaria Municipal de Educação (Semed), Associação dos Livreiros do Maranhão (Alem) e Fundação da Memória Republicana.

Acesse abaixo o resultado do edital de palestras e apresentações artístico-culturais da Feira do Livro.

Prefeito Edivaldo recebe Plano Municipal de Cultura


Documento foi entregue ao prefeito pelo presidente da Func, Francisco Gonçalves, e pela presidente do Conselho de Cultural, Elizandra Rocha. Foto: A. Baêta.

Documento foi entregue ao prefeito pelo presidente da Func, Francisco Gonçalves, e pela presidente do Conselho de Cultural, Elizandra Rocha. Foto: A. Baêta.

O prefeito Edivaldo recebeu, nesta quinta-feira (25), o Plano Municipal de Cultura, elaborado pelo poder público municipal e sociedade civil, que juntamente com outros instrumentos, consolidarão o Sistema Municipal de Cultura em São Luís. O documento foi entregue ao prefeito pelos presidentes da Fundação Municipal de Cultura (Func), Francisco Gonçalves, e do Conselho Municipal de Cultural, Elizandra Rocha, na presença de diversos representantes de segmentos culturais.

A elaboração do Plano Municipal de Cultura remonta mais de uma década. Há dois anos, o trabalho foi intensificado, sendo impulsionado com a adesão da Prefeitura de São Luís ao Sistema Nacional de Cultura oficializado em janeiro deste ano em acordo de cooperação técnica. No ano passado, por meio da Func, a Prefeitura promoveu a 4ª Conferência Municipal de Cultura.

No conjunto de instrumentos que devem ser encaminhados à Câmara Municipal ainda este ano, constam duas alterações de leis, como da Lei de Incentivo à Cultura, desativada há mais de 10 anos, e da Lei do Fundo Municipal de Cultura. Ao todo foram apresentadas ao prefeito cinco minutas de projetos de lei a serem encaminhados ao Legislativo após parecer da Secretaria de Governo.

Entre os documentos entregues ao prefeito Edivaldo, há a sugestão da criação da Secretaria Municipal de Cultura. “Este é um dos nossos compromissos com a cidade. Ainda na nossa gestão criaremos a Secretaria de Cultura. Estamos estudando a superação de limitações orçamentárias para encaminharmos a proposta à Câmara”, disse o prefeito.

O presidente da Func, Francisco Gonçalves, destacou que o Plano Municipal de Cultura estabelece metas para os próximos dez anos. “Estamos entregando ao prefeito um conjunto de documentos e minutas de projetos que regulamentam todo o Sistema Municipal de Cultura”, afirmou.

A presidente do Conselho Municipal de Cultural ressaltou que o plano resultou de um pacto entre sociedade civil e poder público municipal. “Com a aprovação de todos estes instrumentos, São Luís estará apta a receber recurso direto do Ministério da Cultura fundo a fundo”, esclareceu Elizandra Rocha. A partir da aprovação dos instrumentos, São Luís passa a constar na lista de municípios em posição de prioridade para receber recursos do governo federal.

Inscrições para V Salão de Artes de São Luís encerram na próxima terça, 30


O Salão de Artes de São Luís, evento promovido pela Prefeitura, por meio da Fundação Municipal de Cultura (Func), está com inscrições abertas para artistas brasileiros, com produção no Maranhão, ou estrangeiros residentes no estado há pelo menos um ano. As inscrições encerram na próxima terça-feira (30) e estão sendo realizadas pelo e-mail: vsalaodeartesdesaoluis2014@gmail.com.

Serão selecionadas 50 obras em variadas expressões estéticas: pintura, escultura, arte e tecnologia, assemblage (colagens com objetos e materiais tridimensionais), cerâmica, colagem, desenho, design gráfico (ilustração, humor gráfico e quadrinhos), fotografia, graffiti, gravura, instalação, intervenção urbana, objeto, performance, tapeçaria, videoarte, dentre outras. Cada artista poderá inscrever até duas obras em cada categoria.

A obra vencedora receberá o prêmio máximo de R$ 15 mil reais. Serão premiadas também mais cinco obras no valor de R$ 7 mil reais e a obra escolhida pelo júri popular receberá prêmio no valor de R$ 6 mil reais. Para selecionar as obras será composto um júri de seleção e outro júri de premiação formado por profissionais de reconhecida competência no campo das Artes Visuais no Brasil.

A expectativa da Prefeitura é tornar o Salão de Artes uma grande vitrine para arte contemporânea brasileira. “Temos em São Luís artistas com obras reconhecidas fora da cidade e em galerias internacionais, a exemplo do Thiago Martins de Mello. A ideia para os próximos anos é fazer do salão uma grande bienal, a cada dois anos, na qual os artistas locais possam interagir com artistas de outros estados, além de dar visibilidade e estimular o interesse para a criação e a reflexão crítica”, explicou o presidente da Func, Francisco Gonçalves.

O Salão de Artes será realizado no período de 12 de dezembro de 2014 a 30 de abril de 2015, na Galeria Trapiche Santo Ângelo (Avenida Vitorino Freire, s/nº, Praia Grande, em frente ao Terminal de Integração), com visitação aberta ao público de forma gratuita.

Acesse abaixo o edital do V Salão de Artes de São Luís

Prefeitura encerra inscrições para monitoria na 8º FeliS


Devido à grande procura de interessados em participar da 8ª Feira do Livro de São Luís (FeliS), a equipe de coordenação do evento encerrou na segunda-feira (22), às 14h, as inscrições para monitores. A seleção estava prevista para encerrar na próxima sexta-feira (26).

“Nós tínhamos um número limitado de vagas a serem preenchidas por ordem de inscrição. Foram mais de 250 candidatos que compareceram na sede da Func, na manhã de segunda-feira. A maioria veio interessada em se tornar colaborador do evento e garantir certificado de participação”, afirmou Rita Oliveira, coordenadora da 8ª FeliS.

Foram preenchidas as 150 vagas de monitoria, distribuídas por três turnos: 37 pela manhã, 71 à tarde e 42 à noite. Cada monitor selecionado dentro das vagas receberá auxílio no valor de R$ 300 e certificado de participação, com carga horária de 40h.

Os monitores são estudantes de instituições de ensino superior, públicas ou privadas, que estão cursando entre o 2º e o 6º período da graduação.

“Além das vagas preenchidas para monitoria, nós fizemos também um cadastro de reserva de monitores, por turno. Alguns serão convocados para serem nossos colaboradores sem a ajuda de custo, recebendo o certificado de participação, após a realização do evento”, explicou Rita Oliveira.

Reunião – No dia 03 de outubro haverá a primeira reunião com todos os inscritos para monitoria, na sede da Fundação Municipal de Cultura (Func). Na ocasião, serão definidas as atividades a serem cumpridas durante o evento com a carga horária de 4h definida pela coordenação. Após a reunião, deverá ser divulgada a lista dos monitores que vão participar da Feira do Livro deste ano.

Às 8h30, deverão comparecer os monitores inscritos no turno matutino. Às 13h, os inscritos no turno vespertino; e às 17h, os inscritos no turno noturno. “Aqueles que faltarem à reunião, serão substituídos por monitores que estão no cadastro de reserva. A reunião tem o caráter eliminatório também”, ressaltou Rita Oliveira.

SOBRE A 8ª FELIS – “Literatura Infantil” é o tema da 8ª Feira do Livro de São Luís, que será realizada no período de 31 de outubro a 9 de novembro, no bairro do Desterro (Praia Grande).

Entre os convidados nacionais, já está confirmada a vinda da escritora Marina Colasanti, que participou da segunda edição do evento, em 2008, premiada com mais de vinte obras na área de literatura infantil; e também da escritora Ninfa Parreiras, autora de diversas obras da literatura infantil e pesquisadora nas áreas de Literatura e Psicanálise.

Este ano, a Feira terá como patrono o jornalista e escritor Wilson Marques. Serão homenageados também os escritores Ubiratan Teixeira (em memória), Mundinha Araújo (Raimunda Araújo) e Odylo Costa, Filho (em memória), pelo centenário de seu nascimento.

Prefeitura abre inscrições para monitoria na Feira do Livro de São Luís


A Prefeitura de São Luís, por meio da Fundação Municipal de Cultura (Func), está com inscrições abertas, no período de 22 a 26 de setembro, aos interessados em participar como monitores da 8ª Feira do Livro de São Luís (FeliS). O edital de seleção pública de propostas para monitoria já está disponível no Blog da Fundação e nos canais de comunicação da Prefeitura.

Poderão participar universitários de instituições de ensino superior, públicas ou privadas, regularmente matriculados em qualquer área de graduação e que estejam cursando do 2º ao 6º período. Para se inscrever, basta levar até a sede da Func, localizada na Rua Isaac Martins, 144, Centro, a documentação completa exigida pelo edital. A Fundação ficará aberta no horário das 8h às 18h, de segunda a sexta.

Serão disponibilizadas 150 vagas, distribuídas pelos três turnos, que serão preenchidas por ordem de inscrição, mediante o cumprimento dos requisitos exigidos no edital. Cada monitor receberá o auxílio no valor de R$ 300,00 (trezentos reais), além de certificado de participação, com carga horária de 40h, que será entregue após a realização do evento.

“A procura em cada edição da Feira tem sido grande. O trabalho dos monitores é de grande importância para o evento e a troca é sempre mútua, tanto para os organizadores, quanto para os monitores pela vivência que a experiência literária proporciona”, explicou Rita Oliveira, coordenadora da 8ª FeliS.

O resultado dos monitores selecionados deverá ser divulgado a partir do dia 03 de outubro.

SOBRE A 8ª FELIS
Este ano, a Feira do Livro de São Luís será realizada no período de 31 de outubro a 09 de novembro e ocupará os espaços culturais do bairro do Desterro. O tema da Feira é “Literatura Infantil”, tendo como patrono o jornalista e escritor de literatura infantojuvenil, Wilson Marques. Serão homenageados também os escritores Ubiratan Teixeira (em memória), jornalista, escritor, poeta e teatrólogo; Mundinha Araújo (Raimunda Araújo), jornalista, professora, ativista, historiadora, pesquisadora e uma das fundadoras do Centro de Cultura Negra (CCN); e o poeta Odylo Costa, Filho (em memória), pelo centenário de seu nascimento.

Acesse abaixo o edital de seleção pública de propostas para monitoria

Prefeitura apoia realização do Círio de Nazaré do Cohatrac


ciriovisita

A Prefeitura de São Luís apoiará a 22ª edição do Círio de Nazaré, evento organizado anualmente pela paróquia de Nossa Senhora de Nazaré do bairro do Cohatrac. O prefeito Edivaldo, o presidente da Fundação Municipal de Cultural (Func), Francisco Gonçalves, e a secretária municipal de Saúde (Semus), Helena Duailibe, receberam a Comissão Organizadora do Círio de Nazaré 2014, que apresentou a proposta do evento. A comissão é composta pelo padre Flávio Marques Colins, Rozenir Mesquita e Maria das Dores Fernandes.

Programada para ocorrer entre os dias 26 de setembro e 12 de outubro, a festa religiosa deve atrair mais de 250 mil pessoas para as dezessete noite do festejo. “Sabemos que o Círio de Nazaré do Cohatrac é uma das festas religiosas mais importantes do estado, que já faz parte da tradição de nossa cidade, e que será novamente apoiada pela Prefeitura”, comentou o prefeito.

O presidente da Func afirmou que o Círio de Nazaré está entre as três festas religiosas que mais reúnem fieis em São Luís. “Junto com a festa de Nossa Senhora da Conceição e o Corpus Crhisti, hoje o Círio de Nazaré do Cohatrac é uma das atividades religiosas que mais atraem a participação popular. Certamente estaremos presentes nessa importante atividade religiosa”, destacou.

O padre Flávio Marques Colins agradeceu o apoio da Prefeitura. “O Círio de Nazaré será mais uma vez uma grande festa de toda a nossa população com o apoio da nossa Prefeitura”, exaltou.
Desta vez, o tema do Círio será “Festa da Luz”. A atividade religiosa, bastante difundida entre o ludovicenses, deve contar com a participação de sacerdotes e devotos de Nossa Senhora de Nazaré de várias partes da Arquidiocese de São Luís.

Prefeito Edivaldo recebe delegações que participam do Festival Internacional de Folclore


Foto: Maurício Alexandre.

Foto: Maurício Alexandre.

O prefeito Edivaldo Júnior, a primeira-dama, Camila Vasconcelos e o presidente da Fundação Municipal de Cultura (Func), Francisco Gonçalves, estiveram reunidos, na manhã deste sábado (13), com a delegação estrangeira que participa do 1º Festival Internacional de Folclore do Maranhão (Festfolcma-2014), evento promovido pelo Comitê Internacional de Organização de Festivais de Folclore (CIOFF), com apoio da Prefeitura de São Luís.

Durante o encontro, ocorrido em um hotel da capital do estado, o prefeito Edivaldo e os grupos estrangeiros da Colômbia, Argentina e Estônia fizeram troca de presentes alusivos às culturas dos países e cidades. O prefeito ressaltou a felicidade em recebê-los. “A nossa cidade completou 402 anos e com muita honra e satisfação vocês fazem parte do calendário de nossas comemorações. A vinda de vocês é um valoroso presente para a nossa população, esperamos que esta seja a primeira de muitas”, disse.

O presidente da Func, Francisco Gonçalves, lembrou que foi lançado desafio aos grupos folclóricos para realizarem o festival, proposta que foi aceita e celebrada com o apoio da Prefeitura.

“Este festival é uma oportunidade de implementarmos o intercâmbio cultural, pois entendemos ser o melhor da cultura, bem como uma oportunidade de promover a cultura de paz, uma forma dinâmica de suscitar laços profundos entre os países”, salientou Francisco Gonçalves, ao destacar que São Luís é privilegiada por ter uma das maiores diversidades de grupos folclóricos.

Com indumentárias de dança típica local, os estonianos agradeceram a acolhida na cidade e elogiaram a boa receptividade da população ludovicense. Eles entregaram de presente um kit com vídeo de músicas, uma bandeira e um livreto com informações. Os colombianos, por sua vez, presentearam o prefeito com uma vestimenta ilustrada das cores do país e um sombrero (espécie de chapéu) fabricado manualmente. Os argentinos ofertaram objetos que simbolizam a tradição cultural do país.

Do Grupo de Tradições Folclóricas Raízes Nordestinas, a cearense Poliana Santos parabenizou a gestão municipal pela iniciativa. Segundo ela, São Luís deveria ter sediado bem antes o festival por ser uma capital dotada de vasta diversidade de tradições culturais. Com 29 integrantes, eles vêm desenvolvendo o trabalho de pesquisa folclórica e produção cultural há mais de 18 anos. O grupo está levando nas apresentações xaxado, xote e o coco e também outros ritmos menos conhecidos, como a cana verde (dança de origem portuguesa), o torém (dança indígena), a colheita, o reisado e o maneiro pau.

A Prefeitura de São Luís presenteou os representantes das delegações com uma réplica do bumba-meu-boi, principal manifestação folclórica do Estado, patrimônio imaterial do país.

O Festival Internacional de Folclore prossegue até este domingo (14), sempre às 20h, na Praça Maria Aragão. Como parte da programação, também serão realizados workshops com os alunos da rede pública estadual e municipal de ensino da capital; cortejo da Praça Deodoro à Praia Grande; caminhada na Avenida Litorânea; encontro com produtores culturais do estado e com grupos internacionais e nacionais; baile das nações; entre outros eventos.

Foto: Maurício Alexandre.

Foto: Maurício Alexandre.

Estudantes conhecem o folclore de outras nações no Teatro da Cidade


Alunos do Centro Ensino Lúcia Chaves participam do encontro com grupos folclóricos no Teatro da Cidade. Foto: Lauro Vasconcelos.

Alunos do Centro Ensino Lúcia Chaves participam do encontro com grupos folclóricos no Teatro da Cidade. Foto: Lauro Vasconcelos.

Atividade integrou a programação do I Festival Internacional de Folclore em São Luís.

Promover a troca intercultural do folclore de outros países com a comunidade de São Luís. Este é o principal objetivo do I Festival Internacional de Folclore que acontece até o dia 14 de setembro, como parte das festividades dos 402 anos da capital maranhense. Dentro da programação, o Teatro da Cidade de São Luís, equipamento cultural da Prefeitura, recebeu nos dias 10, 11 e 12, no período da tarde, alguns grupos folclóricos que se apresentaram para estudantes da rede pública estadual de ensino.

Na quinta-feira (11), o grupo colombiano Bochica e o grupo cearense Raízes Nordestinas mostraram um pouco do folclore de suas comunidades para alunos do Centro de Ensino Lúcia Chaves, do Centro de Ensino Bacelar Portela e da Escola Modelo Benedito Leite.

“A vinda dos alunos para o teatro faz parte de atividade complementar ao currículo escolar. A parceria com a organização do festival é também no sentido de formação de plateia para eventos culturais”, explicou Ione Coelho, coordenadora do projeto Arte e Educação do Governo do Estado.

O grupo Bochica apresentou o bambuco, dança tradicional da região andina da Colômbia, e explicou o uso de alguns instrumentos, como o tiple (instrumento de cordas parecido com a viola), e sobre a indumentária relacionada com o período da colonização do país. As mulheres usam uma espécie de bolsa para carregar o dinheiro, a prata recolhida no garimpo. Os homens usam um facão utilizado na lavoura.

Grupo Bochica da Colômbia. Foto: Lauro Vasconcelos.

Grupo Bochica da Colômbia. Foto: Lauro Vasconcelos.

Os estudantes fizeram comparações entre a dança colombiana com danças folclóricas de São Luís. “A roupa, o jeito de dançar é diferente e lembra a nossa quadrilha, só que com instrumentos diferentes”, disse Jéssica Santos, 15 anos, aluna do Centro de Ensino Lúcia Chaves, escola da zona rural na Vila Esperança.

Para a professora de português, Meire Almeida, a resposta dos alunos é o objetivo da proposta interdisciplinar na programação do festival. “A ideia é que eles entrem em contato com outras culturas e façam a relação com a cultura da própria comunidade”, disse.

A visita ao teatro também serviu para explorar outros aspectos educacionais interdisciplinares, como o conhecimento na área de física. “A acústica do teatro, o timbre e a ressonância do som; a questão da luz e penumbra; a relação que alguns físicos, como Isaac Newton e Galileu Galilei, serão explorados em sala de aula, a partir da visita que fizemos aqui”, destacou Magno Evangelista, professor de física.

O Grupo de Tradições Folclóricas Raízes Nordestinas apresentou três diferentes danças: o xote, o baião e o maneiro pau (dança folclórica da região do Cariri). “A dança simula o que chamamos de capangada. Os homens executam movimentos articulados entre ataque e defesa, com o uso de pedaço de madeira de jucá”, explicou Jacinto Oliveira, integrante do grupo.

Grupo de Tradições Folclóricas Raízes Nordestinas, do Ceará. Foto: Lauro Vasconcelos.

Grupo de Tradições Folclóricas Raízes Nordestinas, do Ceará. Foto: Lauro Vasconcelos.

Apresentações culturais
Ainda na programação do evento, todos os grupos convidados do festival realizaram um grande cortejo, da Praça Deodoro até a Praia Grande, às 16h. À noite, na Praça Maria Aragão, houve apresentação dos grupos folclóricos maranhenses Tambor de Leonardo, Boi Encanto Do Olho D´Água, Quadrilha Asa Branca, Boi de Leonardo, Boi Novilho Branco, Boi Santa Fé, Bloco Os Foliões e Boi da Pindoba.

O festival acontece até domingo (14), com participação do cantor Fernando de Carvalho no show de encerramento. O I Festival Internacional de Folclore é uma promoção do Comitê Internacional de Organização de Festivais de Folclore (CIOFF), com apoio da Prefeitura, integrando as festividades do aniversário de São Luís.